sábado, 22 de janeiro de 2011

RA TIM BUM


RA TIM BUM










Recebi um e-mail de um amigo com uma mensagem  onde dizia que a expressão RA TIM BUM, ouvida em festas de aniversario após se cantar o parabéns pra você viria do persa antigo e significaria: Eu te amaldiçôo. Resolvi então procura maiores informações a respeito e em um site de judeus messiânicos encontrei em um fórum uma dissertação sobre o tema apresentada por uma moça, que com muita lucidez apresenta uma explicação plausível sobre o bordão, apresentando a fonte de origem de onde buscou os argumentos para alicerçá-la, engraçado e importante observar que mais esse mito da net já deve esta rolando sabe-se lá a quanto tempo, pois quando de sua postagem dizia-se que a expressão era de origem celta, segue a explicação da origem do bordão apresentada por ela.

"Se essa é uma palavra de encantamento dos Druidas Celtas porque só existe no Brasil?
Bem, segundo o Dicionário Etimológico Nova Fronteira da Língua Portuguesa, a palavra RATIMBUM é uma onomatopéia, é a imitação de um som. Neste caso o som emitido por uma bandinha de circo ou uma fanfarra quando quer chamar a atenção sobre uma finalização de uma apresentação. A caixa faz TARARÁ!, os pratos fazem TIM!, e o bumbo faz BUM! - TARARÁ TIM BUM, para tornar a palavra mais curta e fácil de falar elipsaram o TARA... e ficou só o RÀ, RA-TIM-BUM, com três sílabas de bom efeito sonoro.

Além disso, existe também uma teoria bem interessante e bem aceita no meio acadêmico como você pode conferir na Revista FAPESP http://www.revistapesquisa.fapesp.br/Suplemento_USP_70_anos.pdf) que o bordão ;é pique, é pique, é hora, é hora, é hora, rá-tim-bum;, incorporado no Brasil ao Parabéns a você, é uma colagem de bordões dos pândegos estudantes das Arcadas da década de 1930.

É pique, é pique" era uma saudação ao estudante Ubirajara Martins, conhecido como "pic-pic" porque vivia com uma tesourinha aparando a barba e o bigode pontiagudo.

É hora, é hora era um grito de guerra de botequim. Nos bares, os estudantes eram obrigados a aguardar meia hora por uma nova rodada de cerveja – era o tempo necessário para a bebida refrigerar em barras de gelo. Quando dava o tempo, eles gritavam: É meia hora, é hora, é hora, é hora.

Rá-tim-bum, por incrível que pareça, refere-se a um rajá indiano chamado Timbum, ou coisa parecida, que visitou a faculdade – e cativou os estudantes com a sonoridade de seu nome.

O amontoado de bordões ecoava nas mesas do restaurante Ponto Chic, com um formato um pouco diferente do que se conhece hoje: Pic-pic, pic-pic; meia hora, é hora, é hora, é hora; rá,já, tim, bum.

Como isso foi parar no Parabéns a você? Os estudantes costumavam ser convidados a animar e prestigiar festas de aniversário. E desfiavam seus hinos, conta o atual diretor da faculdade, Eduardo Marchi, de 44 anos, que relembrou a curiosidade em seu discurso de posse, dois anos atrás.

De qualquer forma este tipo de criação, sempre vai existir, acreditem que tem um igreja de uma cidade vizinha aqui que trocou o parabéns por vembens porque você está profetizando pra parar os bens para a pessoa!! Aí, como diz meu pai, tenha a santa paciência, viu!"


Realmente tenha paciência é incrível como se propagam esses mitos, eu andei pensando um dia desses que mesmo providos de tanta tecnologia de acesso a informação nos continuamos tão supersticiosos como na idade média, propagando toda forma de superstição e fomentando medos e mais medos, o medo é a ferramenta maior do inimigo para aprisionar as pessoas, peça discernimento ao Todo Poderoso a cerca de tudo o que você lê, e lembre em 2 Timóteo 1:7, diz: “Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação”.
Moderação, Joyce Meyer apresenta esta como mente sadia, pense nisso. 










4 comentários:

  1. Sou pesquisador da net, Saiba o real significado do RA-TIM-BUM em nosso site

    http://www.assembleiabelem.br22.com/word/forum1.html

    Aproveite e Acesse nosso site

    www.assembleiabelem.br22.com

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Olhei o seu site, mas fico mesmo com a explicação que e' apresentada no meu, tendo em vista que ela se origina de uma fonte que explica os porques da expressão bem como a origem da mesma baseada em base firme e não em achismos e junção de palavras de uma lingua com outras, ou como ja informei antes aqui que tal expressão e' dos druidas ou dos magos persas, agora mais que e' mistura de palavras do vietnamita e do ingles, chega de surpertição meus irmãos a idade media acabou. Não veiculem boatos. Um sincero abraço.

    Ben.

    ResponderExcluir